Os 7 planos de harmonização (6): os diferentes corpos (2)

Para resumir, nos dois artigos anteriores descobrimos o relógio biológico que governa nosso aprendizado dentro do nosso corpo físico, assim como as fases de integração temporais dos outros 6 corpos que possuímos.

Neste artigo, nós vamos ver com mais detalhes como é feita a integração e principalmente quais são estes septénios, todos diferentes dos demais, e que afetam fortemente a nossa vida material, profissional, amorosa e filosófica.

Por razões óbvias de praticidade, eu vou colocar a tabela de resumo do último artigo aqui abaixo.

Você pode ver que realmente não temos tempo para coçar o saco!

Na coluna A, entre 0 e a véspera do nosso 7º aniversário, estamos em modo automático com o único objetivo de viver a fase de descoberta do nosso corpo físico e energético.

Lembrando do artigo anterior, parece lógico, já que experimentamos pela primeira vez, durante esses 7 anos, as 7 perspectivas diferentes dos nossos chacras. Entre 0 e 1 ano, eu rastejo de quatro patas, coloco tudo na boca e quando eu quero alguma coisa, eu berro. Algo está errado, eu berro. Eu quero carinho, eu sorrio. Simples!

De 1 a 2 anos, eu passo pelo 2º chacra como chacra secundário, mas permaneço com o 1º chacra como primário. Então eu exploro o aspecto da família para obter um benefício material. Antes eu pedia as coisas sem me preocupar se eu incomodava alguém! Agora, eu percebo que não estou sozinho no mundo.

De 2 a 3 anos, eu exploro como secundário o 3º chacra, o do poder, do ego. Então, eu me afirmo e imponho minha visão do mundo. Eu posso me tornar intolerável e qualquer experiência desagradável provavelmente deixará uma marca por toda a minha vida. Os dados estão sendo lançados!

De 3 a 4 anos, eu descubro o altruísmo no jardim de infância enquanto eu continuo tentando me impor, mas começa a ficar mais difícil porque os outros se tornam menos conciliatórios e pacientes comigo. Então eu me imponho como posso. De fato, por que as crianças são tão implacáveis ​​umas com as outras no jardim de infância? Você tem a resposta na sua frente.

Eles ainda não integraram a emoção conscientemente e, portanto, não sentem remorso nem culpa. Fácil, né? Em suma, eles são animais totalmente no modo “reação no momento” e não realmente “antecipação”. Eu quero minha Coca-Cola agora, não mais tarde! Tudo, imediatamente, de outra forma eu choro lagrimas de esguicho, faço capricho ou fico com as garras de fora!

Na coluna B – (7 a 14 anos), a criança começará a praticar esportes (fase de ação), mas também vai mudar de chacra principal (o 2º = a família), ela começará a descobrir as emoções. A timidez vai começar a causar estragos e o animal que ele era começa a duvidar das suas capacidades. É a crise da autoconfiança!

Algumas religiões bem-intencionadas tentarão se aproveitar deste período para encher o seu crânio com boas intenções e fábulas. Dos 8 aos 12 anos, era o período de catecismo no meu tempo. Isso corresponde aos chacras família-família, família-ego, família-altruísmo e família-religião.

O catecismo era concluído com uma bela comunhão; em outras religiões, há uma cerimônia no mesmo estilo, onde lhe dizem que agora você deixou o mundo das crianças para entrar no dos homens.

Com a apelido “moço” para ele e “moça” para ela, ou as vezes “senhorita”, provando que os anciões têm bastante experiência na hora de reconhecer as datas corretas!

Chegando na coluna C – (14 a 21 anos), o corpo físico entra na reta final na área do domínio do corpo e da implementação de todas as funções do hardware, afim de ser fisicamente terminado aos 21 anos. Me diga porque essa idade era antigamente a da maioridade? Acaso, responderão alguns, porém em quase todas as culturas do mundo, eu acho um pouco demais!

Emocionalmente, vai começar a ter um pouco de ação, e descobrimos os efeitos devastadores comuns das emoções sobre este mocinho que não entende o que está acontecendo quando ele se apaixona. Obviamente, senhoras, é o mesmo para vocês, exceto que os meninos da sua idade parecem um pouco atrasados, então vocês focam sua atenção nos grupos etários superiores.

E, ironicamente, o plano mental também é introduzido no jogo. A metralhadora de perguntas vai entrar em ação. A reflexão começa a se instalar e é muito chato ter que pensar e tomar decisões. Antes bastava seguir o instinto e funcionava!

Para piorar a situação, também temos que explorar o andar do 3º chacra (poder – ego). Agora entendemos porque a “aborrecência” fica entre 14 e 17 anos: é um pânico total, uma verdadeira mutação durante a qual o indivíduo deve extrair-se do coletivo para afirmar sua personalidade. Em uma linguagem correta, chamamos isso de puberdade.

Não precisa ser um cientista espacial para entender que nada realmente está “sob controle”. É a anarquia total na mente, junto com tornados emocionais; nosso corpo entra no maior pânico, iniciando mutações vocais enquanto as espinhas se multiplicam. Uma derrota completa!

Porém você chegou aos 18 anos de idade (chacra 3-5, poder-espiritual e poder-oculto o ano seguinte), e alguns anos atrás, isto significava passar um tempo no exército para se tornar um homem. No ciclo anterior você ficava com os sacerdotes, mas dessa vez você fica com os soldados. Mesma técnica, mesmo método porque é a mesma estrutura: a de uma seita.

A primeira quer salvar a sua alma, porque, como todo mundo, você recebeu um bilhete para o inferno no dia do seu nascimento, enquanto a segunda quer salvar sua pele dizendo que, graças a isso, você não precisará morrer para saber o que é o inferno!

Vem então a coluna D – (21-28 anos), que se livrou da fase de crescimento do corpo físico (agora apenas precisa manter a forma) e agora começa a desenvolver o corpo espiritual. Este é o período durante o qual tentaremos redefinir as regras éticas que queremos seguir na vida.

É por isso que o exército não gosta muito daqueles que demoram muito no seu sistema, porque eles fazem muitas perguntas e desafiam demais a autoridade. Mas agora que o serviço militar não existe mais, entendemos por que as novas gerações são tão diferentes das antigas…. Agora tem tudo e mais alguma coisa, enquanto antes ficávamos bem formatados, todo mundo com o cabelo curto do soldado, por favor!

Durante essa fase, agora que somos adultos, temos que definir uma linha de conduta porque antes, estávamos em uma fase de rebelião; agora os espancamentos autoritários da polícia botam todo mundo na linha. Somos todos carne de açougueiro, em nome da nossa nação, e ponto!

Nosso chacra primário passou pelo 4º (altruísmo), então parece normal procurar uma moça para fundar uma família. Quando a nossa outra metade for encontrada, estamos prontos para entrar na próxima coluna.

A coluna E – (28 – 35 anos) livra-se do controle emocional para começar a descobrir o corpo da alma. De repente, você se sente investido no desenvolvimento pessoal, com a ambição de melhorar a pessoa que você é, mas também o seu lado profissional.

Sua carreira é importante para você e você tem muita energia para andar a 200 km/h. Ao mesmo tempo, você entra na experimentação do 5º chacra no primário (religião). Isso significa que você está empenhado e acredita do fundo do seu coração!

Seu corpo mental está em fase de maestria, seu corpo espiritual está em ação e seu corpo da alma, ou búdico, quer conhecer a alegria. Eu entendo porque os recrutadores querem recrutar essa faixa etária!

Depois vem a coluna F – (35 – 42 anos), e aí você aperta a unha porque seu corpo espiritual está em fase de controle, seu corpo búdico em fase de ação e seu corpo de luz vem dar um oi.

Apoiado pela experimentação do sexto chacra primário (o do oculto), você está em uma fase na qual você sente que qualquer iniciativa pode ter sucesso! Você está no topo das suas possibilidades e você sabe disso.

O equilíbrio entre corpo, energia, coração e mente está no seu auge. Você sente isso por dentro até chegar aos últimos chacras secundários (5 – 6 – 7): oculto/religião, oculto/oculto e oculto/espiritual.

Este período é conhecido como a crise da meia idade. É uma transição pela qual todos têm que passar, não sempre sem dor, porque, neste momento, descobrimos, especialmente na fase oculto/oculto, que não estamos mais totalmente em sintonia com o que fazemos.

Há questionamentos. De fato, nosso corpo búdico em fase de ação levanta dúvidas sobre nossa capacidade de fazê-lo viver o destino que ele quer viver. Depois, quando a crise de identidade passou para o nível da alma, chegamos à próxima coluna.

A coluna G – (42-49 anos) é quase uma fase de repouso relativo pois olhamos para tudo ao nosso redor com uma visão mais espiritual, mais unitária, porque agora estamos no chacra 7, o da unidade, da fusão.

O corpo búdico (o da alma) está em fase de controle enquanto o corpo de luz está em fase de ação. Este último chega a ressoar fortemente com o nosso chacra 7, que nos acompanhará durante esses 7 anos.

A coluna H – (de 49 a 55 anos) nos verá retomar tudo do zero (na perspectiva dos chacras) enquanto surfamos a onda da maestria fusional. Por um lado, nos tornamos um recém-nascido, mas desta vez com o potencial completo para entender tudo, graças, é claro, à experiência adquirida, mas também com a potência do “eu sou”.

Este é um período muito crítico (bem-vindo aos cinquenta anos!) porque você tem que demonstrar que, embora seu corpo não seja muito jovem, você tem em troca uma experiência considerável.

Você fica oposto à energia da juventude e você tem que lutar com unhas e dentes para provar que você ainda pode aprender e ter a força do entusiasmo da juventude, sem poder mais ser enganado pelos outros…

Claro, os empregadores sabem disso e é por isso que a legislação sobre o emprego dos idosos não consegue quebrar a mentalidade de que somos velhos aos 50 anos de idade. Sim, é verdade que somos velhos, porém ricos de uma vida inteira. Ou ricos de volta no carrossel, e prontos para uma segunda volta.

Por que você acha que todo mundo está procurando aposentadoria antecipada com 55-56 anos, ou pelo menos o mais rápido possível? As pessoas simplesmente querem virar a página de uma vida para começar a viver uma outra. Então, ainda não está convencido de que cada um de nós está seguindo um relógio cósmico?

Indo para a próxima coluna I – (55 – 63 anos), você normalmente integrou permanentemente todos os seus corpos e você provavelmente está no modo “vovô-esperando-pela-aposentadoria” se você não conseguiu sair do sistema antes. Você experimenta o segundo chacra (a família) no máximo, porque no fundo isso é tudo que sobra para você fazer e ficar ocupado.

A próxima é a coluna J – (63 – 70 anos), onde você decide que chegou a hora de você pensar em si mesmo e especialmente mostrar que teve uma carreira sucedida. Você explora no máximo o chacra do ego e do poder.

Se você chegar à coluna K – (70 – 77 anos), você voltará a experimentar o 4º chacra, o do altruísmo, e você dirá que precisa aproveitar sua vida no máximo fazendo um monte de viagens. Talvez até levará finalmente a sua esposa para Veneza…

Eu deixo você continuar com as colunas seguintes…. No entanto, como você pode ver que tudo isso não tem nada a ver com os outros planetas que giram em volta do sol. Eles têm outras funções, mas isso eu explicarei em outros artigos que estão por vir.

Sejam pacientes até então e releiam bem esses artigos para entender o funcionamento básico, pois os outros planetas estão aqui apenas para fornecer variações que são exaustivamente descritas na ciência do Design Humano.

De fato, no dia do seu nascimento você ficou de molho em uma sopa energética única que faz que existe em você um circuito totalmente único dizendo como você vai viver as coisas. Não se trata de adivinhação, apenas da disponibilização de informações que permitirão que você viva de maneira completa e plena o que você realmente é.

Não é nem um pouco uma ciência oculta, apenas um conhecimento que agora está disponível para os humanos que não querem dirigir no escuro até a morte deles. O manual do usuário está disponível. Basta perguntar por ele, junto de um bom profissional da Ciência do Design Humano.

Laurent DUREAU

Artigo anterior : Os 7 planos de harmonização (5): os diferentes corpos (1)
Artigo seguinte : Os 7 planos de harmonização (7): a fusão das energias

Artigo originalmente publicado no blog Booster Votre Influence no dia 30 de julho 2008 e atualizado no blog 345D no dia 19 de julho 2012. Traduzido do francês.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*